Centro de Produções Técnicas
Voltar

Meu cão tomou choque elétrico. O que fazer?

 Meu cão tomou choque elétrico. O que fazer?   Artigos Cursos CPT


 

Dependendo da intensidade da corrente e do tempo em que o cão permaneceu ligado a ela, as injúrias podem ser um simples susto, uma queimadura grave ou uma parada cardiorrespiratória

Alguns animais gostam de roer fios elétricos, principalmente os filhotes. Essa é a maneira mais comum de cães e gatos serem atingidos pela descarga elétrica. “Dependendo da intensidade da corrente e do tempo em que o animal permaneceu ligado a ela, as injúrias podem ser um simples susto, uma queimadura grave ou um comprometimento sério com parada cardiorrespiratória”, afirma Alessandra Sayegh Arreguy Silva, professora do Curso a Distância CPT Primeiros Socorros para Cães e Gatos - Principais Acidentes, em livro+DVD e Curso Online.

Animais com queimaduras graves na boca podem se recusar a comer ou beber. Eles devem receber soro por via endovenosa, diariamente, para não correr risco de desidratação. Todo animal que passou por um episódio de choque elétrico deve ser observado por duas a três horas, quanto à dificuldade respiratória. Em alguns casos, ocorre edema pulmonar após o choque e a vítima deve ser levada imediatamente ao veterinário. Portanto, após um choque elétrico, deve-se levar o animal ao veterinário, logo após o acidente, mesmo que aparentemente ele esteja bem.

Para evitar comportamento destrutivo, como roer fios, deixe sempre brinquedos, ossos de couro ou petiscos, escondidos em locais acessíveis da casa para que seu animal tenha atividade. Caso o cão já tenha idade para sair, longos passeios ajudam a controlar o temperamento muito ativo.

Procedimentos de primeiros socorros em caso de choque elétrico:


- Se o animal levou o choque, mas não permaneceu conectado à corrente elétrica, você deve verificar se a boca e a língua apresentam sinais de queimadura.
- A região pode estar escurecida ou acinzentada na parte interna da boca e na língua, nesse caso, não há o que fazer.
- Se o animal levou o choque e permanece conectado ao fio elétrico, NÃO TOQUE NELE. Também não toque ou pise em líquidos que estejam em contato com o animal. Primeiro, desconecte a tomada ou desative a rede elétrica. Se isso não for possível, use o cabo de uma vassoura para mover o animal para longe da corrente elétrica exposta. O cabo da vassoura deve ser de madeira, pois a madeira não conduz corrente elétrica.
- Após o animal ter se desligado da corrente elétrica, você deve verificar, imediatamente, a situação em que ele se encontra, se é uma condição de urgência ou de emergência.
- Observe se o animal está consciente ou não. Se ele não estiver respirando, faça respiração artificial. Se o coração tiver parado, comece a massagem cardíaca.
- No caso de parada cardiorrespiratória, faça massagem cardíaca e respiração artificial conjuntamente (uma sequência de 5 ou 6 pressões sobre o coração, intercaladas por uma respiração).

Não dê nenhum medicamento ao animal por conta própria, e nem passe pomada na queimadura, pois assim que o veterinário chegar ele terá de retirar para analisar a queimadura e, além disso, assim que você passar a pomada, o animal vai lambê-la. Aguarde os sinais vitais voltarem, para verificar a extensão da queimadura na boca e língua. Encaminhe-o ao veterinário o mais depressa possível. O animal relutará em comer por alguns dias. Ofereça alimentos líquidos e frios, como caldo de carne.

Dica:
Filhotes adoram roer tudo que encontram. Deixe os fios dos aparelhos elétricos desconectados da tomada, quando o animal estiver sozinho em casa.

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 


Conheça os Cursos a Distância CPT, em livros+DVDs e Cursos Online, da área Pet.
Por Silvana Teixeira.

Você vai gostar de ler:
Choque elétrico: como prestar socorro à vítima?
  Os choques elétricos ocorrem com frequência, entre as crianças. Quando causados por correntes elétricas residenciais, apresentam riscos menores O choque elétrico é a passagem de uma corrent...

Deixe seu comentário