Centro de Produções Técnicas
Voltar

Uma dica de capacitação profissional? Massagem desportiva

Uma dica de capacitação profissional? Massagem desportiva   Artigos Cursos CPT


Uma das técnicas mais recomendadas para diminuir a fadiga e as lesões em atletas é a massagem desportiva, capaz de evitar a diminuição da amplitude dos movimentos, dores e menor resistência

 A busca pela melhoria da qualidade de vida pela sociedade, nas últimas décadas, tem alterado a rotina de grande parte da população. Uma das buscas mais intensas é a participação em esportes e a atividade física. “Com essa busca, o desempenho desses praticantes possibilitou a participação em eventos esportivos, como a Maratona de São Paulo, Meia Maratona do Rio de Janeiro, corridas de bicicleta, Travessia dos Fortes em Copacabana e vários outros”, afirma Marcelo Quaranta de Vasconcelos Pena, professor do Curso a Distância CPT Massagem Desportiva Pós-competição, em Livro+DVD e Curso Online.

Todo   desportista,   seja   ele   profissional   ou   amador,   fica   com   o sistema musculoesquelético e outras partes do corpo sobrecarregadas e sujeitas à fadiga que causa diminuição do desempenho e também a lesões. Uma das técnicas mais recomendadas pelos técnicos de saúde e pela literatura para diminuir a fadiga e as lesões é a massagem, capaz de evitar sintomas comuns entre atletas, como a diminuição da amplitude dos movimentos, dores e menor resistência, o que acarreta diminuição da performance.

Após a competição em que o atleta exigiu ao máximo do sistema muscular   e   fascial,   que   já   estavam   sobrecarregados,   são   liberadas diversas toxinas, como o ácido lático, que além de causarem muita dor, agravam o quadro do atleta. Nessa fase, a massagem desportiva também é bastante eficiente para que o sistema muscular volte ao normal o mais rápido possível.

Alguns dos fatores de risco estão também presentes na área da competição. O   atleta   e   cada   modalidade   têm   o   seu   ciclo   próprio   e   a   sua especificidade,   nomeadamente,   quanto   aos   grupos   musculares   mais utilizados. Isso significa que a massagem deverá estar adaptada a cada caso e fase do treinamento. O massoterapeuta, então, devido à sua formação, pode atuar junto ao desportista de forma diferenciada, em diversas fases do condicionamento. De forma geral, podemos dividir o tipo de atleta em duas fases de condicionamento:

1. O preparo para o desportista que treina, frequentemente, que está ou não se preparando para uma competição.
2. O   desportista   que   passou   pelo   preparo   intenso   para   uma competição, e, logo após a competição, necessita preparar o corpo novamente para o condicionamento.

Esse campo de trabalho ainda vai se expandir muito, por conta da alta demanda e da falta de massoterapeutas realmente capacitados para desempenhar essa atividade.

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 


Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos online, da área Esporte.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário