Criação de tilápias em tanques-rede tem um segredo

O cultivo de tilápias em tanques-rede caracteriza-se por um sistema de confinamento de alta densidade. Como resultado disso, tem-se uma elevada taxa de liberação de dejetos...

Criação de tilápias em tanques-rede tem um segredo   Artigos Cursos CPT As gaiolas deverão ser instaladas em represas que apresentam condições adequadas e que permitam a minimização dos efeitos nocivos da amônia e do acúmulo de restos de ração

O cultivo de tilápias em tanques-rede caracteriza-se por um sistema de confinamento de alta densidade. Como resultado disso, tem-se uma elevada taxa de liberação de dejetos (restos de ração e fezes dos peixes). A ração acumulada poderá se decompor e se transformar em matéria orgânica que afeta a disponibilidade de oxigênio dissolvido na água e que é vital pra os peixes. Já o acúmulo dos excrementos dos peixes é rico em amônia que também é muito prejudicial ao desenvolvimento dos mesmos. Sendo assim, para evitar a permanência dessas substâncias nas proximidades das gaiolas, elas deverão ser instaladas em represas que apresentam condições adequadas e que permitam a minimização dos efeitos nocivos da amônia e do acúmulo de restos de ração.

As condições adequadas a serem verificadas em uma represa se resumem, basicamente, em dois pontos fundamentais: vazão de água adequada e profundidade necessária. É importante lembrar que, no ambiente natural, os peixes possuem total liberdade para se locomoverem e encontrar locais com as melhores condições para sobreviverem. Já nos tanques-rede isso não acontece, uma vez eles ficam confinados dentro das gaiolas e, portanto, submetidos às condições em que as mesmas são instaladas e se encontram.

Segundo Dr. Augusto César Soares dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Criação de Tilápias em Tanques-rede, em Livro+DVD e Curso Online, “O movimento da água que passa pela represa, que depende diretamente da vazão, é o responsável por reduzir a concentração das substâncias indesejáveis nas imediações dos tanques-rede”.

Vale destacar que não é preciso medir a vazão da água que entra e sai da represa. O importante é verificar se há renovação constante da água da represa durante todo o ano, o que, na prática, significa dizer que a quantidade de água que entra e sai da represa deverá ser suficiente para mantê-la com aparência renovada, limpa e bem oxigenada.

Em resumo, mesmo tratando-se de represas, a água através do remanso deverá ser corrente. Em relação à profundidade, é preciso saber que, na região onde os tanques-rede serão instalados, deverá existir uma profundidade mínima equivalente a duas vezes a altura dos tanques-rede. Em termos práticos, podemos dizer, para usar tanques-rede com dois metros de altura, a profundidade mínima da represa deverá ser de quatro metros. Para tanques-rede de três metros de altura, a profundidade mínima da represa deverá ser de dois metros.

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Piscicultura.
Por Silvana Teixeira.

Silvania Teixeira 28-09-2018 Matérias

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.